Tailândia

Como fazer um tour às Ilhas Phi Phi

Ai as Phi Phi… Aquele pequeno paraíso na Terra. Areia branca e fina, água azul e cristalina! As Ilhas Phi Phi são um dos melhores locais, na Tailândia, para aproveitar para descansar. Sabem aquelas imagens que vemos na internet e que nos apetece ir já para lá? Pois bem, as Phi Phi são isso tudo e ainda mais.
Phi Phi Island é sem dúvida um dos locais mais turísticos na Tailândia, mas não é por isso que deixa de ser um destino fabuloso para todas as faixas etárias. Todos vão em busca das praias incríveis, um clima descontraído e animado. Então, hoje iremos falar-vos da melhor maneira de ficar a conhecer este paraíso na Terra: como fazer um tour às ilhas Phi Phi.



Booking.com

Como são as ilhas Phi Phi

Antes de vos falarmos do tour, é melhor saberem um pouco mais sobre as Phi Phi. Ao contrário do que muitos pensam, não é só uma ilha, mas sim um pequeno arquipélago formado por 6 ilhas: Koh Phi Phi Don, Koh Phi Phi Lee, Ko Mai Phai (Bamboo Island), Ko Yung (Mosquito Island), Bida Nok e Bida Noi.

Das seis ilhas que compõe o arquipélago, apenas uma é habitada: Phi Phi Don. É nesta ilha que se encontram os hotéis, lojinhas, restaurantes e bares.

As Phi Phi ficam na costa do mar de Andaman, na Tailândia, sendo acessível apenas por barco.

Não pode mesmo deixar de conhecer as restantes ilhas do arquipélago, sendo que a melhor forma é marcar um tour que o levará a descobrir recantos que não irá mais esquecer.

Como chegar às Ilhas Phi Phi
Como marcar o tour pelas Phi Phi

Se fizer uma pesquisa na internet, antes de ir, vai encontrar mil e uma agências de turismo que oferecem este tipo de tours. Há excursões para todo o tipo de gosto e carteira. Nós gostamos de ir com as coisas bem planeadas e saímos de Portugal já com os tours marcados. Procedemos desta forma para poupar tempo a ir procurar agências de turismo e aproveitar ainda mais, mas saiba que pode perfeitamente reservar no próprio local, no dia anterior, por exemplo.

Então, depois de uma intensa busca na internet, marcámos o tour pela agência Five Star Tours, que denoto que foram impecáveis. O contacto com a empresa foi feito através de email e o Robb (proprietário) respondeu a todas as nossas questões e foi muito prestável.

Depois de alguns emails trocados, chegámos à conclusão que preferíamos um tour de dia inteiro, para aproveitar melhor o que as Phi Phi nos reservam. Existem várias opções de tours: meio dia, dia inteiro, tour privado ou em grupo, em longtail ou em lanchas. É só adequar os tours ao seu perfil.

Como foi o tour

O dia tão desejado chegara, e por volta das 10h da manhã estávamos em frente ao escritório da agência Five Star Tours (que se localiza bem no centro da ilha), prontos para começar esta aventura. Juntámo-nos ao restante grupo, que eram todos muito simpáticos e ainda fizemos um amigo brasileiro. Depois de estarmos todos instalados no barco, que eles chamam de longtail (aqueles barcos típicos de madeira), aí fomos nós à descoberta do paraíso. Vamos descrever como foi o nosso passeio e o roteiro, no entanto a ordem dos lugares que visitámos pode variar dependendo das marés.

A primeira paragem, cerca de meia hora, foi mesmo em alto mar para fazer snorkeling. Foi aqui que tivemos o primeiro impacto com as diferentes espécies de peixes e algas desta região. Foi absolutamente incrível!
Dica: Todo o equipamento de snorkeling é cedido pela empresa, pelo que não precisa de andar carregado com o seu.

De seguida, dirigimo-nos para uma das praias mais famosas das Phi Phi: a Bamboo Island. Aqui é necessário pagar 400 baht, para taxas de conservação, uma vez que se trata de um Parque Nacional. Este valor não está incluído no tour, uma vez que é uma taxa exigida pelo governo. Se não quiser pagar esta taxa adicional não é obrigatório, basta não sair do barco. Mas quer um conselho? Vá. Não se irá arrepender.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

A paragem na Bamboo Island foi cerca de uma hora para… relaxar! Apanhar banhos de sol, mergulhar naquela água límpida, fazer snorkeling ou simplesmente aproveitar a natureza. Este foi um dos locais que mais gostámos. É  muito difícil descrever por palavras esta ilha. É linda demais!

Conseguimos ainda ver a Mosquito Island, mas como esta está fechada em prol da sua recuperação, não desembarcámos.

Entretanto, e depois de muitos mergulhos, a fome já apertava. Então subimos para o barco onde nos foi dado o almoço. Sim, também está incluído no passeio. Serviram arroz frito com ovo e forneceram também água durante todo o passeio.

O que fazer nas ilhas Phi Phi

Depois deste almoço em alto mar que estava delicioso, seguimos até à próxima paragem: a Monkey Beach. Ai como eu gosto destes bichinhos! Basicamente trata-se de uma praia que está repleta de macacos. Grandes ou pequenos, são todos uma delicia. Eles nadam, pedem comida, invadem os barcos e até roubam mesmo os turistas. Portanto é aconselhável guardar bem os seus pertences! Ah, e nunca alimentem os macacos. Assim evita possíveis mordidelas (sei do que falo). Aqui a paragem é mais curtinha, apenas para tirar algumas fotografias a estes seres tão inteligentes.

Ficámos um pouco desiludidos com esta praia ao ver muito lixo deixado pelos turistas. Apesar de várias placas a dizer para não alimentar os macacos, insistem em alimentar os bichos com comida nada apropriada para eles. E pior, ainda deixam o lixo espalhado pela praia. Um total desrespeito para com a natureza!

A caminho da próxima paragem, passámos pela Viking Cave, uma caverna dentro de um enorme paredão.

Consulte aqui todas as dicas antes de viajar para a Tailândia

De facto, parece um local habitado por vikings ou até mesmo piratas. Por fora, é possível observar vários ‘andaimes’ feitos de bambu e cordas espalhadas, que são utilizados para a ‘colheita’ de ninhos de pássaros da espécie swiftlet. Estes ninhos são feitos com a saliva do pássaro, muito apreciados na culinária chinesa. No interior da caverna existem várias pinturas de barcos, no entanto a entrada não é permitida.

Seguimos então a um dos locais mais bonitos do arquipélago: a Pileh Lagoon, uma baía formada na Koh Phi Phi Leh. Imaginem uma lagoa, rodeada de formações rochosas e cheias de vegetação, onde no meio forma uma baía com água verde esmeralda. Lindo! Aqui estivemos cerca de uma hora a nadar e a relaxar. Foi neste local que nos demos conta de como a mãe natureza é perfeita.

A próxima paragem era a mais temida pela Lara: o Shark Point. Isso mesmo, um local cheio de tubarões (vegetarianos, dizem eles 🤣). Ganhámos coragem e lá entrámos na água. Depois de muito nadarmos, apenas conseguimos ver um tubarão bebé, e chegou… ahah! Temos um pequeno vídeo no nosso Instagram (@blog.viveromundo).

Veja aqui como planear uma viagem à Tailândia por conta própria

Antes da paragem seguinte, passámos ainda pela Maya Bay, uma das praias mais famosas do Mundo. Esta praia foi o cenário do filme “A Praia”, protagonizado pelo Leonardo Di Caprio.
Actualmente, a Maya Bay encontra-se fechada para visitas. O principal motivo é a necessidade de recuperação ambiental da praia que, devido ao grande volume de turistas, sofreu danos. Não há previsão para a abertura da praia, pelo que apenas conseguimos ver ao longe. E de facto, pareceu mesmo ser uma praia linda, mas é injusto dizer que as Phi Phi são apenas aquela praia. Há tantos outros locais bonitos!

O dia já estava a terminar, mas não antes de fazer novamente snorkeling e ver peixinhos de várias cores!

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

Vimos o pôr do sol ainda em alto mar. Um espectáculo da natureza que nunca iremos esquecer. Aquelas cores ficarão na nossa memória. Para sempre. Aqui foi-nos dado duas opções: ou regressaríamos a Koh Phi Phi Don e dávamos assim por encerrado o passeio, ou esperaríamos cerca de uma hora até anoitecer completamente para ver plânctons. Adivinham qual escolhemos? Claro que optámos por esperar. Mas, nesse preciso momento, começou a chover (e bem!). Não tínhamos mesmo outra opção senão esperar.

Foi-nos dado então o sinal verde para mergulharmos na água. Movendo o corpo e as mãos é possível ver os plânctons a brilhar no escuro. Absolutamente incrível!

Terminámos assim o tour pelas Ilhas Phi Phi. Um dia maravilhoso, que repetíamos mais 500 vezes, na boa! Conhecemos pessoas incríveis, visitámos praias lindas e mergulhámos em águas quentes e cristalinas. Se é para voltar? Sem dúvida!

O que o tour às ilhas Phi Phi tem incluído
  • Almoço e fruta (ananás)
  • Água durante todo o passeio
  • Material de Snorkeling
  • Coletes salva-vidas
  • Tripulação de confiança e guia
O que levar
  • Toalha de praia e fato de banho
  • Protector solar
  • Óculos de sol e chinelos
  • Máquina Fotográfica e/ou GoPro
  • Dinheiro (400 bahts para taxas de conservação)

Agora que já sabe como fazer um tour às Ilhas Phi Phi, do que está à espera? Podem ver tudo ao detalhe nos destaques do nosso Instagram (@blog.viveromundo).

O Viver o Mundo fez o tour através da empresa Five Star Tours, a convite da mesma. O post transmite apenas a opinião pessoal dos autores.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *