Marrocos

Um dia em Chefchaouen

 

Aproveitando a minha estadia em Fes, decidi que queria visitar Chefchaouen também. Aliás, não foi a primeira vez que visitei a cidade, mas como gostei tanto, decidi regressar! E só posso dizer que foi um dia em Chefchaouen muito bem passado!

Chefchaouen é conhecido por muitos como “Pérola Azul”. As casas azuis e ruas estreitas fizeram com que a baptizassem assim. Tudo ali é pintado de azul, desde as casas, calçada, portas, caixotes do lixo- tudo! A verdade é que ninguém sabe muito bem o porquê de todas as casas da medina serem pintadas desta cor. Existem várias teorias. Uma delas é que a região serviu de refúgio a muçulmanos e judeus, e a cidade foi pintada de azul pois estes acreditam esta cor representa o céu e o paraíso. Uma outra teoria é a de que a cor azul afasta os mosquitos.
Teorias à parte, a cor azul transmite e simboliza tranquilidade e serenidade à cidade.

A viagem

Parti de Fes às 7h da manhã e fiz a viagem de autocarro, pela empresa CTM. Esta empresa é muito conceituada no país, tornando-se assim mais seguro! Os autocarros são grandes, confortáveis e com espaço para as malas.

Esta é uma viagem que dura cerca de 4 horas, com algumas paragens pelo meio para esticar as pernas, comer e ir à casa de banho. Aconselho a tomar algo para os enjoos, pois a estrada tem muitas curvas e é recorrente as pessoas passarem mal.

Saí de Chefchaouen no mesmo dia, por volta das 18h em direcção a Fes novamente. A verdade é que acaba por ser muito cansativo fazer a viagem no mesmo dia, pelo que recomendo dormir uma noite na cidade azul. Se não tiver esse tempo, faça como eu, um bate-volta! É muito cansativo, mas vale muito a pena!

Veja aqui como ir de Fes para Chefchaouen e vice-versa
A chegada a Chefchaouen

Se optar por ir pela CTM, como eu, vão deixá-lo na estação de autocarros de Chefchaouen. A estação fica ainda um pouco longe da medina e o percurso é feito todo a subir. Existem vários táxis que por ali esperam os turistas mais preguiçosos. Eu optei por ir a pé e faz-se muito bem. Assim vamos apreciando também o modo de vida fora da medina.

A entrada na medina, faz-se por uma entrada pequena, a Bab El Ain. A partir daí é sempre a subir mais uma vez.

Nós chegámos por volta das 12h e decidimos ir logo almoçar. Optámos por almoçar num restaurante ali perto, o Restaurant Al Kasbah, mas arrependemo-nos. Não por termos comido mal ou ser caro, até foi muito agradável, mas deveríamos ter levado almoço, sandes por exemplo, e assim poupar tempo (e dinheiro) em restaurantes.

Não fique surpreendido se lhe oferecerem droga enquanto anda a passear, é normal. Chefchaouen é muito conhecida também pela capital da droga de Marrocos. E acredite ou não, isso atrai milhares de turistas! Apesar de não ser legal, o consumo e o comércio é muito grande.

O que visitar em Chefchaouen

Já de barriguinha composta era hora de explorar a cidade. Não é necessário um roteiro pré-definido para visitar Chefchaouen, pois a graça está em percorrer (e perder-se) nas ruelas azuis!
Começámos pela Praça Uta al-Hamman, que é o ponto central da medina. Esta praça reúne diversas lojas e restaurantes e é o local onde tudo acontece. Um local perfeito para saborear um chá de menta e observar a vida do local. Daqui emergem várias ruelas que o levarão a mais pontos de interesse da cidade.



Booking.com

Ainda na Praça Uta al-Hamman localiza-se o Kasbah. Este foi um dos primeiros prédios a ser construído na cidade. O mesmo servia para protecção contra ataques, invasões e até mesmo contra o frio. Actualmente possui um Museu Etnográfico e uma galeria de arte. Pode subir ao topo da torre principal do kasbah (10 dh) e de lá apreciar as vistas sobre a cidade.

Ainda na mesma praça é possível ver a Grande Mesquita. Data do século XV, mandada construir pelo fundador da cidade, e é famosa pelo seu minarete octogonal. Como não é possível a entrada a não-muçulmanos, temos de nos contentar a ver apenas por fora.

Veja aqui algumas dicas úteis para viajar para Marrocos

A partir desta praça comece a explorar a cidade por entre as ruas estreitas e azuis. Cada recanto é mais impressionante que o outro. Passear pelos souks é sempre divertido, e aqui ainda mais, pelo facto de ser tudo em tons de azul! Faça um passeio, sem pressas! Perca-se nas ruelas, vai ver que Chefchaouen tem muito para lhe oferecer. São inúmeras ruas e, como um labirinto, vale a pena explorar cada cantinho.

Aqui pode comprar todo o tipo de artesanato, tais como, cestas, carteiras, roupa, ímans, tapetes, entre outros. Mas uma das coisas que vai ver à venda em todo o lado são os chapéus de palha com pompons coloridos. Estes são utilizados pelos agricultores e há de todos os tamanhos com várias cores. Aqui os vendedores são mais tranquilos e não são tão insistentes quanto em Marrakech e em Fes.

Depois de muito palmilhar, ouvimos uns sons estranhos e fomos até lá por curiosidade. Assistimos então a um funeral, sem intenção. O fúnebre é carregado por homens nas ruas, enquanto as mulheres vão atrás a cantar e chorar. Arrepiante!

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

Compras todas feitas? Então agora dirija-se para junto da cascata de água que desce, de forma natural, pelas montanhas do Rif ocidental. A água fresca serve para lavar a roupa, junto dos tradicionais lavadouros de pedra.

Se ficar mais do que um dia, aconselho a visitar também a Mesquita Espanhola. Esta mesquita fica um pouco fora da cidade, e requer uma caminhada de aproximadamente 40 minutos. Está num ponto estratégico de Chefchaouen, e oferece uma vista maravilhosa sobre a cidade. Recomendo ainda a visita às Cascatas de Akchour, que dizem ser espectaculares!

Mais uma voltinha pela medina e é hora de regressar a Fes. O caminho entre a medina e a estação de autocarros de Chefchaouen é agora sempre a descer, o que nos facilita a vida 😜.

Será um dia em Chefchaouen suficiente? Eu acho que não, principalmente pelas viagens serem tão demoradas e acaba por ser cansativo. Mas se não tem tanto tempo, vá sem hesitar. Vale muito a pena passar um dia em Chefchaouen, a pérola azul de Marrocos!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *