Sevilha

Roteiro: 1º dia em Sevilha

A viagem a Sevilha estava há demasiado tempo nos planos, pelo que em Junho deste ano surgiu a oportunidade de a visitar num fim-de-semana prolongado. Fizemos as malas e aí fomos nós até ao Sul de Espanha. O 1º dia em Sevilha foi o suficiente para nos apaixonarmos pela cidade e a elegermos como uma das mais bonitas de Espanha. Mas vamos lá, passo por passo, contar-vos por onde passámos no 1º dia em Sevilha.

Veja aqui a melhor forma de chegar a Sevilha

A primeira paragem foi no Real Alcázar de Sevilha, uma das principais atracções da cidade. O Real Alcázar é um dos palácios reais mais antigos do Mundo ainda em funcionamento e de uma grandiosidade e beleza de deixar qualquer um de queixo caído.

Construído sobre as ruínas de um palácio Almóada – uma dinastia que dominou a região até o século 13 – o palácio conta com inúmeros quartos, pátios e jardins distribuídos pelos dois andares. A construção do palácio deu-se no período islâmico, desde que os árabes conquistaram Sevilha e os quais utilizavam o lugar como residência dos seus dirigentes. Daí ser tão notório os vestígios arquitectónicos dessa época, que me fez pensar se realmente estaria em Espanha ou em Marrocos.

E de facto, é a sua arquitectura que faz do local uma maravilha aos nossos olhos. O Real Alcázar é o conjunto de construções desenvolvidas em diferentes estilos de arquitectura. Uma vez que demorou vários anos até ser concluído e passou por diversas alterações, permitiu que se associasse elementos dos períodos árabe, gótico, renascentista e barroco.

É um local enorme que possui o quarto real, o Pátio das Donzelas (um jardim de Inverno rectangular cercado por arcos e colunas de mármore), o Salão dos Embaixadores (onde se realizavam as principais cerimónias e impressiona pelos seus belos mosaicos em tons pastéis), entre outros.

Independentemente por onde comece a visita, atente a todo e qualquer pormenor. Repare bem nas paredes e nos desenhos formados pelos azulejos. Também os tectos, colunas e chão devem ser apreciados. A mistura de formas geométricas e cores é maravilhosa.

O palácio possui ainda jardins enormes, dividido em várias partes. Também eles são soberbos e muito bem tratados, com várias fontes e laranjeiras. No jardim tem um muro interno onde é possível ter uma visão mais panorâmica da área. Adorámos esta parte 🙂

Naturalmente que este espaço esplendoroso não passou despercebido a vários realizadores espalhados por todo o Mundo, que ali encontraram o cenário perfeito para os seus filmes. O caso mais recente foi o das filmagens para a popular série Game of Thrones, onde se realizaram as cenas dos Jardins de Água de Dorne.

Pode visitar o Real Alcázar de Sevilha de Outubro a Março entre as 9h30 e as 17h e de Abril a Setembro das  9h30 às 19h. O bilhete de adulto custa 11,50€, dos 17 aos 25 anos custa 2€ e é grátis para idade inferior a 16 anos. Se quiser visitar o quarto real acresce 4,50€ à visita. Pode ver toda a informação actualizada aqui.

É ainda possível visitar de forma gratuita todas as Segundas-feiras das 18h às 19h de Abril a Setembro e das 16h às 17h de Outubro a Março.

Dica: Recomendamos vivamente agendar a visita antecipadamente online, já que as filas são (muiiiito) longas. Ao preço do bilhete acresce 1€, mas acho que vale muito a pena. Tente ir o mais cedo possível, afim de evitar estar na fila nas horas de maior calor.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

O complexo é tão grande que nos demorou cerca de toda a manhã para o visitar. Já era perto da hora de almoço, mas reparámos que quase não havia fila para a Catedral de Sevilha e aí fomos nós. Assim sendo, a nossa paragem seguinte foi na Catedral de Sevilha, que se situa mesmo ao lado do Real Alcázar de Sevilha.

A Catedral de Sevilha é um dos monumentos mais emblemáticos da cidade, que impressiona pela sua grandiosidade do lado de fora, mas não decepciona por dentro. É a maior de Espanha e a terceira maior do Mundo tendo à sua frente apenas a Basílica de São Pedro no Vaticano e a Basílica de Nossa Senhora Aparecida no Brasil. A Catedral foi construída para mostrar a riqueza e o poder da cidade, e um dos lemas dos membros que a decidiram construir era “Façamos uma igreja tão grande que aqueles que a virem terminada pensem que estamos loucos”.

Declarada pela UNESCO como Património da Humanidade, conta com 80 capelas, a nave central mais comprida da Espanha, quatro naves laterais igualmente impressionantes e uma área de 23500 metros quadrados!

De todos os locais impressionantes da Catedral, podemos destacar: o Pátio das Laranjeiras, o Altar Maior, a Sacristia Maior, a Torre da Giralda, entre tantos outros. Esta última, a Torre da Giralda, é um antigo minarete mouro que foi preservado na reconquista cristã e transformado em campanário da Catedral. De lá consegue-se uma vista muito bonita da cidade. Infelizmente não subimos, pois de véspera tinha feito uma ruptura no menisco e achámos por bem não arriscar.

É ainda na Catedral de Sevilha que se encontra o Túmulo de Cristóvão Colombo. O túmulo é sustentado por estátuas que representam os reinos de Castela, Aragão, Navarra e Leão, que mais tarde vieram a formar parte daquilo que hoje conhecemos como Espanha.

A Catedral pode ser visitada de Setembro a Junho: Segunda-feira (das 11h às 15h30), de Terça-feira a Sábado (das 11h às 17h) e Domingos (das 14h30 às 18h). Em Julho e Agosto: Segunda-feira (das 10h30 às 16h), Terça-feira a Sábado (das 10h30 às 18h) e Domingos (das 14h às 19h).

Os adultos pagam 9€, e para menores de 14 anos a visita é gratuita. É ainda possível visitar de forma gratuita às Segundas-feiras das 14h30 às 18h, mediante reserva pelo site oficial.

A igreja é realmente imponente, e é um regalo aos nossos olhos. Recomendo vivamente a sua visita!

Almoçámos ali perto, mais precisamente nos 100 Montaditos e continuámos à descoberta.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

A próxima paragem foi na Praça do Cabildo, um pequeno recanto verdadeiramente artístico. Localiza-se numa entrada em frente à porta da capela da Catedral de Sevilha, na Avenida da Constituição.

Durante praticamente toda a tarde deambulámos pelo bairro Santa Cruz. O bairro Santa Cruz localiza-se em redor da Catedral e é uma zona super charmosa com as suas casinhas brancas e varandas floridas.

A melhor forma de conhecer o bairro é, sem dúvida alguma, perder-se pelas suas ruelas e becos. Alguns dos locais mais emblemáticos do bairro são: Plaza de Santa Cruz, Plaza de Doña Elvira, Plaza de los Refinadores, Callejón del Agua, Calle Vida, entre outros.



Booking.com

Como sabem (ou deviam saber 😛 ) vamos sempre conhecer o Hard Rock das cidades por onde passamos. E desta vez não foi diferente! Depois de uma breve caminhada lá fomos nós conhecer o Hard Rock de Sevilha. Há coisas que não desiludem e esta é uma delas.

O sol estava quase a pôr-se e este era o momento perfeito para visitarmos a Plaza de España, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. As obras da praça começaram no ano de 1914, resultando no projecto mais ambicioso e caro da Exposição Iberoamericana de 1929, com o intuito de promover o turismo da cidade.

A Plaza de España é circundada por um bonito edifício com formato semicircular de 19 mil m² de tijolos, para representar um abraço às antigas colónias espanholas. Nas extremidades existem 2 torres, cada uma com 80 metros de altura, que embelezam ainda mais o local.

Conta ainda com um “rio” artificial de 500 metros de comprimento cortado por 4 pontes, que simbolizam o número de reinos que se juntaram para formar o país: Castela, Aragão, Navarra e Leão.

Ao longo de toda a praça, encontram-se ainda 48 bancos que correspondem às 48 províncias espanholas. Cada banco conta com um painel de azulejos com eventos históricos de cada província, assim como o brasão da capital das mesmas.

Duas dicas: Nesta praça costuma haver várias vezes ao dia shows de flamenco que pode assistir, e no final dá uma recompensa aos artistas. Visite a Plaza de España ao final do dia, que é quando esta ganha uma tonalidade alaranjada, tornando-a (ainda) mais bonita.

Veja aqui vária dicas úteis sobre Sevilha

Esta praça foi palco de algumas cenas de uma famosa saga, o Star Wars. Os amantes da saga deliram aqui!
Grandiosa, esplêndida e soberba são provavelmente os melhores adjectivos que descrevem a Plaza de España. Não deixe de a visitar!

O último destino do dia foi o Parque Maria Luísa. Aliás, a Plaza de España já se encontra integrada no Parque Maria Luísa. Este parque é considerado o pulmão verde da cidade, que conta com 40 hectares. Foi doado em 1893 pela Infanta Maria Luísa Fernanda de Borbón (daí o seu nome) à cidade.

O Parque Maria Luísa é muito bonito e super bem cuidado, com impressionantes edifícios, fontes e estátuas.

O dia terminou num restaurante, a comer uma bela de uma paella de marisco! E que bela forma de acabar este 1º dia em Sevilha.

Resumo do 1º dia em Sevilha:

  • Real Alcázar de Sevilha
  • Catedral de Sevilha
  • Praça do Cabildo
  • Bairro Santa Cruz
  • Hard Rock de Sevilha
  • Plaza de España
  • Parque Maria Luísa

Consulte aqui o roteiro completo do e 3º dia em Sevilha 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *