Sevilha

Dicas úteis sobre Sevilha

Dicas úteis sobre Sevilha

Aproveitámos um fim-de-semana prolongado para conhecer Sevilha. A verdade é que a cidade já estava há tempo demais na lista, pelo que desta vez não podíamos mesmo falhar. E que bela surpresa que foi!
Sevilha é uma cidade linda, cheia de boa vibe e que merece, sem dúvida alguma, uma visita! Se ficou com o bichinho de visitar Sevilha, leia o post até ao fim para saber todas as dicas úteis sobre Sevilha. 🙂

Melhor época para visitar Sevilha

Sevilha possui um Verão extremamente rigoroso. Nos meses de Julho e Agosto a temperatura máxima pode atingir 40ºC, mas a sensação térmica pode ser de 50ºC. Isto acontece porque além de quente, o clima também é muito seco.

No Inverno, a temperatura máxima gira em torno dos 10ºC, no entanto a chuva pode atrapalhar a sua visita.

Assim sendo, diria que a melhor época para visitar Sevilha é entre Março e Junho e Setembro e Outubro, em que o calor não é assim tão intenso e não corre o risco de apanhar chuva. Nós fomos em Junho e o calor já apertava!

Como chegar a Sevilha

Veja aqui o post detalhado de como chegar a Sevilha. Existem várias opções: carro, autocarro, comboio ou avião.

Quantos dias ficar

Se a ideia é visitar Sevilha, eu diria que três dias são suficientes para explorar as principais atracções com calma e ainda passear pelo centro histórico. No entanto, toda a região da Andaluzia é muito bonita, pelo que se quiser explorar as cidades mais próximas (Córdoba, Granada, etc.) aconselho a reservar mais dias.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto
Onde ficar em Sevilha

A melhor zona para se hospedar em Sevilha é no centro histórico, ou casco antiguo. É aqui que se concentram os monumentos mais importantes da cidade, as principais ruas de comércio e os melhores hotéis. Assim, pode percorrer toda a cidade a pé e evitar deslocações de carro ou transportes públicos.

Nós ficámos alojados num estúdio super bem localizado, o Estudio Calle Murillo. Era um T0, com cama de casal e equipado com cozinha (excelente para poupar dinheiro em restaurantes) e casa de banho. Gostámos muito deste alojamento e recomendamos a quem quiser fazer uma escapadinha a Sevilha. Só houve um problema: as janelas não eram bem isoladas e ouvia-se praticamente tudo o que se passava na rua.

Lembre-se que alguns hotéis do centro histórico estão em ruas com acesso restrito ou fechada para veículos, o que exige um certo esforço para se chegar lá carregando as malas.



Booking.com

Como se deslocar em Sevilha

Como disse em cima, se ficar num hotel bem localizado no casco antiguo, pode chegar a pé a todas as atracções principais da cidade. O centro histórico é maioritariamente plano e as distâncias entre os monumentos são curtas.

Caímos na tentação de um dos dias levar carro e foi o maior erro da viagem. Não que o trânsito seja assim tão caótico, mas sim porque a maioria das ruas históricas são muito apertadas ou simplesmente nem circulam lá os carros.

Outro ponto a ter em atenção é o estacionamento. Em Sevilha paga-se estacionamento em praticamente todo o lado. Então, a nossa recomendação é deixar o carro num parque subterrâneo pago e conhecer toda a cidade a pé. Assim não se chateia com o trânsito, estacionamento ou roubos.

A cidade dispõe também de autocarros, táxis e Uber.

O que comer em Sevilha

Sevilha, ou melhor, Espanha é sinónimo de tapas. Tapas são nada mais nada menos que pequenas porções dos mais diversos tipos de comidas. E que divertido (e gostoso) é sentir os diferentes sabores na boca!

Uma outra iguaria muito apreciada em Sevilha são os churros. É muito comum encontrar espanhóis a comer churros ao pequeno-almoço. Os churros espanhóis, apesar de diferente dos nossos (não são recheados) são muito saborosos. Só não me agrada muito a ideia de comer fritos logo de manhã.

Claro que não pode sair de Sevilha sem comer uma boa paella. O principal ingrediente da paella é o arroz, misturado com marisco, pato, coelho, caracóis ou até mesmo cogumelos. Uma verdadeira delícia!

Uma vez na cidade, não pode deixar de beber um belo tinto de verano. Vai encontrar em qualquer lado! Trata-se de uma bebida consumida principalmente na primavera e no quentíssimo Verão local. É uma mistura de vinho tinto, frutas e gelo. Muito parecida com sangria, mas sem as especiarias.

O que fazer em Sevilha

Para além dos principais pontos turísticos (que abordaremos noutro post) não pode MESMO deixar de assistir a um show de flamenco. Não há nada mais característico e expressivo na cultura da cidade. A dança, a castanhola, o violão e o canto característico da música flamenca proporcionam-lhe um momento inesquecível.

Existem vários locais para assistir a um show de flamenco (que inclusive devem ser marcados com antecedência). No entanto, saiba que é possível assistir de forma gratuita. É verdade! Nas ruas e principalmente na Plaza de España é possível deliciar-se com estes shows (pode acompanhar tudo nos destaques do instagram @blog.viveromundo).

Mas temos ainda outra dica (quem é amigo quem é?!). Existe um bar onde o show de flamenco ocorre praticamente no meio das pessoas e é gratuito. O bar, de seu nome La Carbonería é um local super rústico, numa casa antiga, com funcionários muito prestativos e bons preços. Se não conseguir pagar, mas quer conhecer um flamenco mais genuíno, este é o sítio indicado! Não se pode tirar fotografias durante o show para vivermos com intensidade aquele bocadinho, tal como nos foi explicado por um dos intérpretes.

Existe ainda uma outra atracção (se assim lhe podermos chamar) que são as touradas. Não assistimos a nenhuma pois somos totalmente contra os maus tratos a animais. Fica ao seu critério se quer ou não contribuir para estas práticas, mesmo considerando que faz parte da cultura da cidade.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

E então? Ficou convencido a visitar Sevilha? Acredite que não se vai arrepender! Esperamos que estas dicas úteis sobre Sevilha o ajudem a planear a próxima viagem 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *