Toulouse e Carcassonne

O que fazer em Toulouse – Roteiro de dois dias

Chegámos a Toulouse numa quinta-feira à noite, ansiosos por um fim-de-semana em cheio. Ou como gostamos de chamar, uma bela escapadinha. Toulouse é uma cidade do sudoeste de França, localizando-se perto das Montanhas dos Pirenéus e do Mar Mediterrâneo. É conhecida por “La Ville Rose” devido à cor avermelhada dos prédios da cidade. Mas, vale a pena visitar Toulouse? Há um ditado do século XVI que garante: “Paris para ver, Lyon para ter, Bordeaux para gastar e Toulouse para aprender”. Isto porque Toulouse é a capital europeia da aeronáutica. E sim, nós podemos afirmar que vale muito a pena. Não apenas pela sua beleza, como também pelas diversas actividades interessantes que ela oferece. Vamos então ao roteiro do 1º dia em Toulouse?

Uma vez que chegámos já era de noite, não deu para aproveitar muito. Ainda assim, queríamos aproveitar o tempo ao máximo e arranjámos uma solução. Visitar alguns dos locais de dia e de noite, para assim termos outra perspectiva dos mesmos. Adoramos fazer isto!

Assim sendo, pousámos as malas no Hôtel Mercure Toulouse Centre Wilson Capitole e fomos até ao Capitole. A Praça do Capitólio é o centro de Toulouse. Com uma bonita fachada neoclássica, hoje em dia é usado como Câmara Municipal e Ópera Municipal.

Na praça em frente ao Capitólio há no chão, em dourado, o símbolo da região da Occitânia. Tem ainda vários círculos com os símbolos de cada signo do zodíaco. Reza a lenda que terá sorte se pisar o círculo do seu signo e pedir um desejo. Tentar não custa, certo? 😉

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e usufrua de 5% de desconto

De seguida, passeámos pelo centro histórico, até chegarmos à Pont Neuf. A Pont Neuf é a ponte mais antiga da cidade de Toulouse e atravessa o Rio Garonne, um dos maiores da região. A ponte é de facto muito bonita e de lá é possível ter uma vista incrível da cidade. Apesar do frio, achámos que fizemos uma excelente escolha ao visitá-la de noite. Fica ainda mais bonita!

Atente ainda na escultura vermelha de um menino sentado serenamente que observa o rio. É muito pequenina, mas é visível.

Do outro lado do rio consegue ver o antigo Hospital Saint Jaques, que também serviu para receber os peregrinos do Caminho de Santiago e que actualmente funciona como museu. Conseguimos ainda ver a cúpula de um dos monumentos mais fotografados de Toulouse, o Dôme de La Grave, que é um hospital ainda em funcionamento (desde a Idade Média).

Como já era tarde, regressámos ao hotel. O dia seguinte avizinhava-se ser longo.

1º dia em Toulouse

Depois de um belo e reforçado pequeno-almoço, estávamos cheios de energia para desbravar a cidade.

Começámos o dia no Marche Victor Hugo, que é o mercado mais importante de Toulouse. Ali vai encontrar mais de cem bancas de produtos típicos da região como queijos, peixe, frutas, vinhos, entre outros.  No segundo andar encontram-se alguns restaurantes.

O mercado está aberto diariamente das 7h às 13h30. Visitar os mercado locais é uma excelente forma de perceber como é o dia-a-dia dos habitantes e emergir nas suas tradições.

De seguida, passámos pela Place Wilson, onde no centro há uma grande fonte com a estátua de um poeta famoso no século XVII, Pierre Godolin. Ali encontramos ainda um carrossel, que se ilumina à noite, lembrando-nos a nossa infância.

Seguimos então até ao cartão-postal da cidade: o Capitole. Já lá tínhamos estado na noite anterior, mas desta vez queríamos ver como era à luz do dia. Além disso, também queríamos entrar no edifício pois tínhamos visto fotos lindíssimas do local. Lá dentro, há várias salas com pinturas e uma galeria de espelhos.

Infelizmente, estava a haver uma manifestação e fomos impedidos de entrar. Ainda assim, saiba que é possível entrar gratuitamente, das 8h30 às 19h.

Veja aqui como ir do Aeroporto de Toulouse para o centro

Sem mais demoras, seguimos até um dos monumentos mais famosos da cidade, o Couvent Des Jacobins (Convento dos Jacobinos). O Convento dos Jacobinos é uma joia da arte medieval. É um edifício enorme e alberga uma igreja incrível.

Como foi nesta igreja que surgiu a ordem dominicana e a inquisição, de baixo do altar estão as relíquias do frade dominicano São Tomás de Aquino. Na nave da igreja, observe a última coluna, conhecida como “o coqueiro”, devido à quantidade de arcos que se apoiam nela.

Ficámos impressionados com a luz que trespassava os vitrais coloridos da igreja, fazendo lembrar a La Sagrada Família, em Barcelona (ainda que mais pequena, claro).

A entrada na igreja é gratuita. No entanto, para ter acesso ao convento terá de pagar 4€ (baixa temporada) ou 5€ (alta temporada). Veja aqui os horários e preços actualizados.

Mergulhámos ainda mais na história de Toulouse e fomos visitar outra grande atracção da cidade, a Basilique Saint-Sernin (São Saturnino). Esta basílica majestosa, foi construída entre os séculos XI e XIV em homenagem a São Saturnino, o primeiro bispo da cidade. Perseguido no tempo dos romanos, recusou-se a abandonar a sua fé. Como punição foi amarrado a um touro e puxado pela cidade. A rua onde o bispo morreu é a rua do Touro e foi construída uma igreja nesse local. As relíquias de São Saturnino repousam neste mesmo local.

Esta é a maior igreja românica de França, considerada Património Mundial pela UNESCO, e recebe peregrinos há séculos ao longo do Caminho de Santiago.

Atente a todos os pormenores da igreja, que estão ricamente decorados. Saiba ainda que é possível ter acesso à cripta. É mesmo um lugar impressionante! Veja aqui o horário de visita da igreja.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e usufrua de 5% de desconto

A fome já apertava e comemos alguma coisa rápida, para não perder pitada de Toulouse. Seguimos então até ao Jardin Japonais.

Este jardim é um óptimo lugar para descansar e passear com tranquilidade. Surpreende pelo seu exotismo e é um verdadeiro convite à meditação.

Nos Jardins Japoneses há vários lugares para apreciar. Destacamos a ponte da lua, o jardim de pedra, o pavilhão de chá e a ilha da tartaruga. Não deixe de observar também os vários animais que ali vivem (peixes, tartarugas, sapos e pássaros). Nós adorámos e ficámos completamente rendidos!

Depois de uma bela caminhada parámos para descansar um pouco na Place Saint-Pierre. Localiza-se perto das margens do rio Garonne e é muito frequente ver as pessoas ali sentadas a descansar. Quando lá estivemos, o sol brilhava e havia imensa gente ali a relaxar!

Veja aqui onde ficar alojado em Toulouse

Como queríamos ver como era a cidade do outro lado do rio, atravessámos a Pont Neuf. A partir daí, a nossa sugestão é que se perca pelas ruelas. Assim sendo, caminhe sem rumo e observe as encantadoras lojinhas e cafés.

Como já era tarde, fomos jantar ao afamado Aligot Bar. Aqui comemos Cassoulet, o prato típico da região. Trata-se de uma feijoada com feijão branco, linguiça e pato. Provámos também o Aligot, que é um puré de batatas com tanto queijo que fica super elástico. O prato é ainda servido com a tradicional linguiça de Toulouse. Gostámos de ambos os pratos!

Regressámos então ao hotel para descansar. Este 1º dia em Toulouse fora longo, mas estávamos com o coração cheio.

Roteiro do 1º dia em Toulouse

  • Marche Victor Hugo
  • Place Wilson
  • Capitole
  • Couvent Des Jacobins
  • Basilique Saint-Sernin
  • Jardin Japonais
  • Place Saint-Pierre
  • Pont Neuf
  • Vários locais do outro lado da cidade
  • Aligot Bar

 

2º dia em Toulouse

O 2º dia em Toulouse começou bem cedinho. Queríamos aproveitar da melhor forma a manhã, pois à tarde rumávamos a Carcassonne. Assim sendo, aproveitámos para passear um pouco mais pela cidade rosa. Vamos contar-vos o que fizemos na manhã de sábado!

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e usufrua de 5% de desconto

Começámos o dia por visitar a Cathedrale Saint-Etienne. O edifício actual foi construído principalmente no século XIII, sendo que reúne dois estilos góticos. O gótico do sul, que é maciço e poderoso, e o gótico do norte, que é elegante e luminoso.

Devido à sua arquitectura que se estende ao longo de vários séculos combinando estilos e o seu ar ligeiramente torto, esta catedral merece uma visita pelos seus órgãos que parecem estar suspensos no ar. Repare também nos seus vitrais – que são lindos!

Conhecer os jardins das cidades que visitamos é uma das coisas que mais gostamos de fazer. Para além de sairmos da azáfama da cidade, é uma óptima forma de nos aproximarmos do dia-a-dia dos residentes. Assim sendo, fizemos uma caminhada até ao Jardim du Grand Rond. Como o seu nome indica, este localiza-se numa enorme rotunda.

Este jardim tem várias obras de arte espalhadas entre a vegetação e está super bem cuidado. Não deixe de apreciar as diversas espécies de árvores, o seu bonito coreto e a fonte.

Veja aqui como ir do Aeroporto de Toulouse para o centro

Mesmo ao lado, não deixe de visitar o Jardin Royal. Este foi o primeiro jardim público de Toulouse, criado por Louis de Mondran, em 1754.

Neste jardim poderá encontrar um lago com patos e uma magnífica ponte com bancos de ferro forjado, que engenhosamente funcionam como uma grade.

Este pequeno jardim também tem estátuas, incluindo uma homenagem a Antoine de Saint-Exupéry e o seu Pequeno Príncipe ou Deodat de Séverac.

Para terminar a nossa manhã, fomos até ao Jardin des Plantes. Estes três jardins são muito próximos e estão ligados entre eles.

O Jardin des Plantes foi encomendado pelo naturalista Philippe Picot de Lapeyrouse e criado em 1794. O principal objectivo do mesmo era permitir que os estudantes de medicina utilizassem as plantas medicinais. Como tal, o jardim tem cerca de cem espécies botânicas diferentes.

O local possui sete hectares e é atravessado por um riacho. Conseguimos passear por lá e observar patos, cisnes e gansos. No final, um esquilo ainda apareceu para dar o ar da sua graça, em jeito de despedida. Tão amoroso!

Veja aqui onde ficar alojado em Toulouse

Terminara assim o nosso 2º dia em Toulouse, uma vez que à tarde rumávamos a uma cidade vizinha (Carcassonne).
Pessoalmente, e agora em retrospectiva, provavelmente teríamos reservado mais um dia para Toulouse. Gostaríamos de ter visitado a Cité de l’espace e o Museu Aeroscopia e Fábrica da Airbus, que se encontram mais afastados do centro da cidade. No entanto, por falta de tempo não conseguimos. Temos então um bom motivo para regressar, até porque gostámos imenso de conhecer a cidade rosa. 🙂

Caso tenha mais tempo em Toulouse, sugerimos visitar também o Museu da História Natural, Musée des Augustins, Cité de l’espace, Halle de la Machine e Museu Aeroscopia e Fábrica da Airbus.

Roteiro do 2º dia em Toulouse

  • Cathedrale Saint-Etienne
  • Jardim du Grand Rond
  • Jardin Royal
  • Jardin des Plantes

Prepare a sua viagem

   Para encontrar as melhores promoções e reservar o seu alojamento recomendamos o Booking ou pelo Airbnb (com 30€ de desconto). Reserve e cancele sempre que necessário.

   Faça o seu seguro de viagem e tenha um desconto de 5% com a IATI Seguros. Nós nunca viajamos sem seguro.

    Obtenha aqui o seu visto de forma rápida e cómoda.

    Poupe centenas de euros em taxas bancárias usando um cartão Revolut.

    Se precisar de transporte próprio, alugue um carro na Europcar, com preços bastante competitivos.

  Procure as melhores excursões e compre os seus bilhetes para as melhores atrações na Civitatis.  Algumas são gratuitas.

    Teve algum voo atrasado ou cancelado? A Airhelp vai ajudá-lo a receber a sua compensação.

   Compre na Amazon o seu equipamento fotográfico, acessórios de fotografia e gadgets. No Aliexpress encontra a melhor roupa e acessórios para viagens.

Não paga mais se reservar por estes links e ainda está a ajudar o Viver o Mundo. Obrigada 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *