Portugal

Lisboa: o que visitar

O que visitar em Lisboa

Um dia, parei e reflecti: conheço melhor certas cidades da Europa do que a própria capital do meu país. É uma estupidez, eu sei. Mas de Lisboa só conhecia o caminho para o aeroporto e pouco mais. E não, não é piada.

Então decidi tirar um fim de semana para visitar Lisboa. Ser turista no meu próprio país. E que bom que foi! Como tinha amigas lá a trabalhar pedi-lhes estadia.

Se precisar de alojamento, pode fazer aqui a sua reserva.



Booking.com

Parque Eduardo VII

O parque foi baptizado com o nome do rei de Inglaterra, que em 1903 chegou a Lisboa, com a intenção de reforçar a aliança do seu país com Portugal.

É o maior parque de Lisboa, e conta com cerca de 25 hectares com grandes áreas de jardim, um parque infantil e um miradouro.

É um óptimo local para relaxar, com todo aquele verde a sobressair, sem nunca perder de vista o azul do rio Tejo ao fundo.

Curiosidade: No alto do Parque Eduardo VII está um dos monumentos mais votados na categoria das “Grandes Aberrações” e até lhe chamam o “Pirilau”. Da autoria de João Cutileiro, a obra provoca muita polémica entre os visitantes.

Estátua do Marquês de Pombal

Descendo o Parque Eduardo VII, vamos encontrar uma rotunda que possui uma estátua em homenagem ao Marquês de Pombal. Foi inaugurada em 1934 e é uma das mais movimentadas zonas de Lisboa.

Sebastião José de Carvalho e Melo, recebeu o título de Marquês de Pombal e é a ele que se deve a reconstrução de Lisboa. Após o terramoto de 1755, a catástrofe que tirou vida a milhares de pessoas, ficou célebre a frase do marquês “enterrar os mortos e cuidar dos vivos”.

É também aqui que o SLB (Benfica) comemora os títulos ganhos, ao lado da multidão que celebra com eles!

Hard Rock Cafe de Lisboa

Seguindo pela Avenida da Liberdade, fizemos a paragem obrigatória no Hard Rock. Sempre com o bom gosto que lhes é característico, também em Lisboa não é excepção.

Aqui podemos ver algumas peças de artistas portugueses, entre eles, Rui Veloso e Xutos & Pontapés.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto
Estação dos comboios do Rossio

Situada entre a Praça do Rossio e a Praça dos Restaurados, a estação dos comboios do Rossio está presente na lista das estações eleitas mais bonitas do Mundo. E não é para menos!

A sua fachada principal com oito portas e um relógio central no topo chamam a atenção de quem por ali passa. É uma obra arquitectónica arrojada e cheia de detalhes!

Praça do Rossio

A Praça do Rossio, também designada de Praça de D. Pedro IV encontra-se a norte da Baixa de Lisboa. É um local cheio de história e onde decorreram os mais variados eventos. Desde touradas, festivais, paradas militares, comícios políticos, entre outros.

No centro da praça podemos encontrar uma estátua de D. Pedro IV, e na base estão quatro figuras femininas, que representam os valores da justiça, sabedoria, força e moderação.

Estão aqui presentes também duas fontes monumentais de estilo barroco, uma de cada lado da coluna de D. Pedro IV e o pavimento da praça está coberto com a típica calçada portuguesa com padrão ondulante.
No norte da praça podemos encontrar o Teatro Nacional D. Maria II.

É  de facto uma praça cheia de vida!

Baixa de Lisboa

A Baixa, também designada de Baixa Pombalina é o coração da cidade. Foi completamente reconstruída após o terramoto de 1755.

É formada por um conjunto de ruas rectas e perpendiculares organizadas para ambos os lados da Rua Augusta. Aqui podemos encontrar hotéis, restaurantes, cafés e comércio local.
Aproveite para beber um café e comer um pastel de nata, bem típico entre os portugueses.

Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa, também conhecido por Elevador do Carmo transporta os passageiros desde a Baixa até às ruínas da Igreja do Carmo. É incrivelmente trabalhado, com um design neogótico romântico, o que faz dele um dos monumentos mais interessantes da Baixa.

Praça do Comércio (Terreiro do Paço)

Este é um dos locais obrigatórios para quem visita Lisboa. A praça é uma das maiores da Europa e é a porta de entrada (ou saída) para a Rua Augusta.

Após o desastroso terramoto, Marquês de Pombal decidiu iniciar o projecto para a Praça do Comércio, que tinha ficado destruída.

A praça tem forma quadrangular e é delimitada em três lados por imponentes prédios amarelos e aberta na frente com vista para o rio Tejo. A norte da praça podemos encontrar o Arco Triunfal da Rua Augusta, que é nada mais nada menos que uma entrada (majestosa) para a Baixa da cidade. No centro da praça foi colocada uma estátua equestre, em bronze, em homenagem ao rei D. José I.

Miradouro das Portas do Sol

Saindo do Terreiro do Paço, uma longa caminhada nos espera.

Seria a vez de ver Lisboa de uma outra perspectiva. E nada melhor, que fazê-lo através da vista deslumbrante no Miradouro das Portas do Sol. Consiste numa grande varanda onde conseguimos ver o bairro de Alfama e ter uma vista magnífica do Rio Tejo.

Também aqui há um café onde pode relaxar na esplanada com uma vista digna de um postal!

Alfama

O bairro de Alfama é o mais antigo e um dos mais típicos bairros da cidade. Os edifícios antigos e coloridos dão-lhe um toque único e cheio de alegria.

Este bairro é bastante conhecido pelos Santos Populares, as sardinhas e os seus bailaricos de Verão. Mas não é só isto que torna o bairro tão genuíno. Perca-se nas ruas estreitas e becos, que vão dar a recantos escondidos, cafés e tabernas (onde quase sempre se pode ouvir Fado), casas com varandas cheias de vasos com flores e comércio local.

É um local obrigatório para quem visita Lisboa, não só pela sua autenticidade, como pela sensação de que se está numa aldeia em plena cidade.

Feira da Ladra

Todos os sábados e terças-feiras, perto do Panteão Nacional, podemos encontrar a Feira da Ladra. É um mercado de rua onde se vendem alguns objectos novos e usados (a grande maioria). Aqui pode encontrar uma grande variedade de objectos, entre eles  antiguidades e velharias.

Com (muita) paciência pode ser que encontre o souvenir perfeito 😉

Miradouro da Graça

Em Lisboa podemos usufruir de vistas incríveis sobre a cidade, através dos vários miradouros.

O Miradouro da Graça é um deles. Podemos ter uma vista privilegiada para o Castelo de São Jorge, o Rio Tejo, a Mouraria, a Baixa e até algumas casas coloridas.
A cidade estende-se aos nossos pés e dali podemos ter uma vista realmente deslumbrante.

Panteão Nacional

Este imponente monumento é um local de culto e de arquitectura portuguesa, e é aqui que se encontram os túmulos das figuras que mais se destacaram na História Portuguesa. São vários os nomes ali presentes, desde escritores, políticos, músicos, futebolistas e poetas.
Destacam-se: Almeida Garret, Humberto Delgado, Amália Rodrigues, Sophia de Mello Breyner Andresen e Eusébio.

Eu vi apenas do lado de fora, e é realmente um monumento majestoso. Se quiser visitar o seu interior, pode fazê-lo por 4€. O primeiro Domingo de cada mês é gratuito.

Cais do Sodré

O bairro Cais do Sodré é um dos bairros mais movimentados à noite. Em tempos, o Cais do Sodré era conhecido por ser um destino de marinheiros e prostitutas. Hoje em dia é um dos locais mais famosos da noite lisboeta.

Aqui podemos encontrar pessoas com os mais variados estilos e onde os bares são super cool. Posso destacar o Sol e Pesca, Musicbox e a Pensão Amor.

Rua Cor de Rosa

Antigamente esta rua era muito conhecida, mas por maus motivos. Era palco de prostituição, drogas e gente duvidosa. Basicamente, a rua a ser evitada. Para mudar esta imagem, decidiu-se pintar o chão de cor-de-rosa, tornando-a colorida e com um clima descontraído.

Actualmente é uma rua turística com bares super descontraídos.

Mercado da Ribeira/ Time Out Market

O Mercado da Ribeira alberga mais de 30 restaurantes diferentes, alguns deles assinados pelos mais importantes chefs portugueses.

Aqui pode-se comer de tudo um pouco: peixe, carne, hambúrgueres artesanais, doces, etc. Bem, só de pensar naquele cheirinho já me cresceu água na boa 😛
Tem capacidade para 500 pessoas no interior e 250 no exterior.

A restante parte do edifício continua a funcionar como mercado, onde é possível comprar frutas, legumes e peixe fresco.

Horário:  Restaurantes: Segunda-feira a Domingo 10:00-02:00. Mercado: Segunda a Sábado 06:00 – 14:00

Bairro Alto

O Bairro Alto é um bairro antigo e pitoresco no centro da cidade, com ruas estreitas e casas bem antigas, e também algum comércio tradicional, restaurantes e bares. Este é um bairro onde prevalece o espírito festivo e animação nocturna.

É aqui que pessoas de todas as idades se juntam para sair à noite. Metem a conversa em dia, bebem um copo e enchem as ruas com diversão.

Existe uma variedade tão grande de bares, que dá para todos os estilos musicais.

2º dia

O 2º dia foi destinado a conhecer a zona de Belém. Um dos locais mais bonitos da cidade, na minha opinião.

Museu Coleção Berardo

O Museu de Coleção Berardo apresenta colecções de arte moderna e contemporânea e é um dos museus mais visitados em Portugal.

Com várias exposições exibe obras de vários artistas: Marcel Duchamp, Pablo Picasso, Salvador Dalí, Andy Warhol, Francis Bacon, entre outros.

Eu não sou muito amante de museus, mas este cativou-me pelas diversos temas ali representados e por apresentar um amplo programa de actividades.

O museu está aberto todos os dias e a entrada custa 5€. No entanto, aos sábados tem entrada gratuita.

Mosteiro dos Jerónimos

As obras dos Mosteiro dos Jerónimos (nome mais comum do chamado Mosteiro de Santa Maria de Belém) iniciaram-se em 1501, a mando de D. Manuel I. A obra ficou concluída quase um século depois.

Localizado à beira do Rio Tejo, é um monumento que sobressai devido à sua majestosidade e beleza única. Foi considerado património mundial pela UNESCO em 1983 e é um local obrigatório para quem visita Lisboa.

A sua enorme fachada faz referência a símbolos da arte da navegação e da era dos descobrimentos. O local abriga os túmulos de Vasco da Gama, Luís Vaz Camões, Alexandre Herculano, Fernando Pessoa, entre outros.

Visitei apenas por fora, observando cada detalhe ao pormenor. E que lindo ele é!


Se quiser visitar o seu interior, pode fazê-lo por 10€, sendo que a entrada na igreja é gratuita.

Padrão dos Descobrimentos

O Padrão dos Descobrimentos é um imponente monumento em forma de caravela. Foi construído para celebrar os exploradores da era dos Descobrimentos Portugueses. e apresenta várias esculturas das principais figuras desse tempo.

O terreiro que dá acesso ao monumento apresenta a calçada típica portuguesa decorada com uma enorme rosa-dos-ventos e um planisfério. Aqui podemos ver assinaladas as principais rotas e datas dos Descobrimentos Portugueses.

É sem dúvida alguma um monumento muito bonito e imponente, que retrata parte da história de Portugal!

Torre de Belém

Construída na margem do Rio Tejo em 1515, a Torre de Belém é Património da Humanidade e uma das 7 maravilhas de Portugal.

Foi construída com o objectivo de servir de fortaleza defensora da entrada do porto da cidade. A decoração da Torre ostenta uma pedra trabalhada com temas marítimos, devido à época dos Descobrimentos. Esta retrata também o ponto de partida das expedições portuguesas à Ásia, África e América.

É um dos monumentos mais importantes e é o cartão postal de Lisboa. É possível visitar o interior do monumento por 6€.

Dica: Nesta zona, podemos encontrar os famosos Pastéis de Belém. Não deixe de provar esta iguaria portuguesa.

Parque das Nações

No final do dia, passeámos um pouco pelo Parque das Nações. Esta zona possui vários espaços verdes e é um óptimo local para relaxar.

Aqui há vários locais que podem ser visitados, entre eles destacam-se: o Pavilhão do Conhecimento, o Oceanário de Lisboa, o Centro Comercial Vasco da Gama, o Pavilhão Atlântico e pode também andar de teleférico.

Delicie-se a comer um gelado à beira do Rio Tejo 😛

Se a sua visitar se prolongar por mais que dois dias, não deixe de visitar os encantos de Sintra.

Foi uma surpresa super agradável esta visita a Lisboa. É muito diferente ver fotos ou imagens na televisão do nosso país, ou visitar nós mesmos os locais enquanto turista.

Quando dizem que Portugal é um dos melhores destinos de férias, têm muitas razões para dizer isso!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *