Itália

Roteiro: 2º dia em Roma

Roteiro: o que visitar no 2º dia em Roma

Acordámos bem cedo neste 2º dia em Roma, preparados mentalmente para caminhar bastante.

Apanhámos o metro na Estação Termini e seguimos pela linha azul (linha B) em direcção ao Colosseu. Tenha especial cuidado com os carteiristas e com quem o “ajuda” a tirar os bilhetes. Reparam que somos turistas e prontificam-se a ajudar a tirar o bilhete de metro. No fim ficam com o dinheiro, ou com o troco da máquina.

Assim que saímos do metro deparámo-nos logo com o símbolo típico e mais impressionante de Roma: o Colosseu.

Como chegámos bem cedo, a fila para comprar os bilhetes não era assim tão grande. No entanto, pode comprar o bilhete online, mas fica um pouco mais caro. O custo de um bilhete de adulto é de 16€, e se tiver entre 18 e 25 anos, tem um custo de 12€. Este bilhete dá acesso a visitar o Coliseu, o Fórum e o Palatino, e é válido durante dois dias.

O Coliseu de Roma, anteriormente designado de Anfiteatro Flavio, é o maior anfiteatro construído durante o Império Romano. Tem cerca de 2000 anos e na antiguidade permitia às pessoas desfrutarem de espectáculos com animais exóticos, execuções de prisioneiros, recriações de batalhas e lutas de gladiadores. Este imponente monumento tem muita história, mas também muito sangue, infelizmente.

A dada altura, o Coliseu sofreu terremotos, incêndios e até bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, daí ter-se perdido algumas fachadas.

Há uma loja de souvenirs no segundo andar do Coliseu, mas pode optar por comprar as lembranças para os amigos e família nas lojas espalhadas pela cidade, que fica mais económico.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

Pisar aquele chão tão antigo, e imaginar a atrocidade que se viveu naqueles tempos torna esta visita marcante.
Após este misto de sensações, fomos ver o Arco di Constantino que se situa mesmo à saída do Coliseu.

O Arco di Constantino foi construído a partir de peças de edifícios anteriores, e é o mais moderno dos arcos realizados na Roma Antiga. Tem uma altura de 21 metros, uma largura de 25 metros e é composto por três arcos.

Seguimos o roteiro para visitar o Palatino e Foro Romano. Actualmente tudo o que encontramos não passam de ruínas daquilo que no passado foi algo grandioso.



Booking.com

O Palatino é a mais central das sete colinas de Roma e compõe uma das partes mais antigas da cidade. Segundo a lenda, é aqui que se encontra a caverna onde vivia Luperca, a loba que criou Romulo e Remo após terem sido abandonados pelo tio. Quando os irmãos cresceram, decidiram formar uma cidade nas margens do rio. Como não chegavam a acordo Romulo matou Remo e fundou a cidade de Roma. No Palatino podemos ver alguns pontos de interesse: Domus Flávia, Casa da Lívia, Casa de Augusto, Hipódromo de Domiciano e Museu Palatino. Do Palatino é possível ter as melhores vistas do Fórum Romano.

Eu achei o local um pouco confuso. É preciso ter paciência para a visita, pois são muitos vestígios para ver, e não há praticamente sinalização a descrever cada ruína.

Saímos do Palatino e dirigimo-nos ao Fórum Romano, descendo umas escadas. O Fórum Romano era a região onde acontecia a vida pública e religiosa na antiga Roma. Os locais que merecem destaque especial são: Via Sacra, Arco de Tito, Arco de Severo Sétimo, A Cúria e Templo de Antonino e Faustina.

Espreite aqui o roteiro do e 3º dia em Roma

Muitos perguntam-me como consegui ver tudo numa manhã. A resposta é: acho que não vi tudo! Para quem ama de paixão história, este é o local perfeito para passar todo o dia, ou até mesmo dois dias. A verdade é que são locais com uma extensa área e dá para uma pessoa perder-se lá dentro. Eu não morri de amores por estes dois locais pois achei um pouco difícil de imaginar e entender o que aquele local representa. Na minha opinião deveria ter mais placas informativas para esclarecer o turista.

Seguimos pela Via dei Fori Imperiali, onde se encontram vários artistas de rua tocando e dançando, até à Piazza Venezia. Aqui situa-se o Monumento a Vittorio Emanuele II.

Foi inaugurado em 1911 para homenagear Vittorio Emanuele II, primeiro rei da Itália depois da unificação. É um monumento imponente e onde se pode ver uma escultura equestre de Vittorio Emanuele feita em bronze.

A base do monumento alberga o Museu do Ressurgimento, um museu dedicado à unificação da Itália e possui um bar no terraço com uma vista privilegiada sobre a cidade. Pode também subir aos elevadores panorâmicos que são a única forma de ter acesso à parte superior do monumento e têm um custo de 7€. Nós optámos por não subir. Não sou grande fã de alturas.

O 2º dia em Roma já ia a meio e decidimos almoçar um Spaghetti à Carbonara na Pizzeria Bibo Bar, perto do Museu de Cera. Foi bem servido e não pagámos nenhuma exorbitância.

Já com a barriguinha cheia, seguimos o nosso roteiro. Fomos a pé até ao Campidoglio para ver a estátua equestre de Marco Aurélio feita em bronze, por Michelangelo. Nesta praça também se situam os Museus Capitolinos que possuem uma grande colecção de obras romanas.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

Continuámos a descer a rua para visitar a Igreja de Santa Maria in Cosmedin, que alberga a La Bocca della Veritá.

A Boca da Verdade (em português) é um grande rosto de mármore com a boca aberta. Reza a lenda que se uma pessoa mentirosa colocasse a mão dentro da “boca da verdade”, a boca fechava-se, correndo o risco de ficar sem os dedos.

A igreja em si não é nada de especial. A fila é sempre muito grande apenas pela Boca da Verdade.

Veja aqui: Como ir do Aeroporto de Ciampino para o centro de Roma

Tirada a foto da praxe, atravessámos a Ponte Sisto sobre o Rio Tibre. Chegada à outra margem estamos em Trastevere. Esqueça o roteiro e os mapas. Caminhar pelas ruas deste bairro é uma experiência fantástica.

Trastevere é um bairro tradicional romano cheio de vida, repleto de bares e restaurantes, espalhados por ruazinhas pitorescas, onde quase não entram carros.

Este bairro boémio é tão encantador que parece que estamos num filme italiano. Eu gostei imenso desta região, que muito me fez lembrar o bairro de Montmartre, em Paris.

Para terminar o dia, fomos visitar o Castel Sant’Angelo. Não sei bem o que nos passou pela cabeça, mas fomos a pé. Ainda é um bom esticãozito.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

O Castel Sant’Angelo é uma construção datada do ano 130 e foi o mausoléu de vários Imperadores Romanos. O edifício foi utilizado para vários fins durante os séculos: prisão, fortaleza, torre de muralha e, principalmente, refúgio para os papas.

Só visitei o castelo por fora, mas quem quiser pode entrar. Em frente ao castelo podemos ver a Ponte Sant’Angelo, para mim uma das mais bonitas da cidade. Possui 10 estátuas em fila, que representam anjos que carregam os instrumentos da paixão de Cristo.

Já estava a anoitecer e este 2º dia em Roma tinha sido tão cansativo que decidimos ir descansar para o Hotel Termini. Até porque ‘todos os caminhos vão dar a Roma’. 😉

Resumo do 2º dia em Roma:

  • Colosseu
  • Arco di Constantino
  • Palatino
  • Foro Romano
  • Monumento a Vittorio Emanuele II
  • Campidoglio
  • La Bocca della Veritá
  • Trastevere
  • Castelo Sant’Angelo
Espreite aqui o roteiro do e 3º dia em Roma 😉

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *