Itália

Roteiro: 1º dia em Roma

Roteiro: o que visitar no 1º dia em Roma

Chegámos ao Hotel Termini por volta das 15h. Almoçámos num restaurante ali perto, e como tínhamos o resto do dia começámos à descoberta neste 1º dia em Roma.

Fomos de metro até Flaminio (linha A). O metro em Roma é bastante pequeno, tem apenas três linhas, pelo que é bastante fácil de circular.

O metro abre todos os dias das 5.30h às 23.30h. Às sextas e sábados, o horário é alargado até à 1.30h. O bilhete simples custa 1,50€ e tem duração de 75 minutos permitindo trocas entre os diferentes meios de transporte. O bilhete diário custa 6€ e pode usufruir de forma ilimitada durante todo o dia.

Espreite aqui o roteiro do e 3º dia em Roma

Dirigimo-nos à Piazza del Popolo. Passando pela Porta del Popolo (o local onde o imperador Nero morreu e foi sepultado) vamos dar a uma grande praça. Aqui encontram-se duas igrejas gémeas: Santa Maria dei Miracoli e Santa Maria in Montesanto. Na altura em que fomos uma delas estava em obras, pelo que não dava para ver bem a sua magnitude.

Grande parte dos turistas vão à Piazza del Popolo para visitar a Igreja de Santa Maria del Popolo. Nesta podemos ver duas magníficas obras de Caravaggio, além de outras obras.

Ao centro encontra-se o Obelisco Flamínio de 24 metros de altura, um dos mais antigos.

A Fontana della Dea di Roma de um lado e a Fontana del Nettuno do outro também se encontram nesta praça. Fazem as delícias dos turistas, que tentam tirar uma foto com cada uma delas.

Seguimos então o roteiro até à Piazza di Spagna, pela Via del Corso (uma das principais ruas de comércio) que se inicia entre as duas igrejas gémeas.

A Piazza di Spagna é um dos locais mais concorridos de Roma e foi cenário de vários filmes. É um óptimo lugar para fazer uma pausa na  famosa escadaria de Trinitá dei Monti, com 135 degraus. Sente-se um pouco e relaxe!

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

No alto da escadaria podemos ver a Igreja de Trinità dei Monti e no fundo a bela Fontana della Barcaccia de Bernini. Possui a forma de barco onde tem gravados os emblemas da família Bernini: sóis e abelhas.

Com o mapa na mão que nos haviam dado no Hotel Termini, dirigimo-nos até ao Pantheon que se situa na Piazza Della Rotonda. Neste local foi construído como um templo dedicado a todos os deuses do panteão romano no século I a.C.. Foi destruído por um incêndio em 80 d.C e depois totalmente reconstruído em 125 d.C., durante o reinado de Adriano Imperador.

O Pantheon é famoso pela sua cúpula inexplicável, de uma proporção gigantesca e sem nada que a sustente. Na parte exterior havia muita gente a abraçar as colunas, para ter noção do quão grande é o monumento.

Um pormenor super interessante é o facto da base do Pantheon original apresentar-se muito mais abaixo que o nível actual das ruas que circundam o edifício. A entrada é gratuita, mas prepare-se para enfrentar uma grande fila.

Já estava a anoitecer, no entanto não podíamos deixar de dar uma espreitadela à Piazza Navona. Esta é uma das praças mais bonitas e populares de Roma. Aqui encontram-se três fontes: a Fontana del Nettuno, a Fontana dei Quattro Fiumi e a Fontana del Moro. A Fontana dei Quattro Fiumi (Fonte dos Quatros Rios) foi construída por Bernini em 1651. As quatro estátuas da fonte representam os quatro rios mais importantes da época: o Nilo, o Danúbio, o Ganges e o Rio da Prata. No centro está exposto um obelisco de 16 metros de altura.

Reserve aqui o seu alojamento em Roma

Nas laterais da praça estão as outras fontes mais pequenas. Ambas são obra do arquitecto Giacomo della Porta, no entanto a Fontana del Moro foi mais tarde retocada por Bernini.

Após contemplar estas belíssimas fontes, seguimos pelas ruelas e fomos dar à tão aguardada Fontana di Trevi. A Fontana di Trevi é para mim a fonte mais bonita de Roma. Tem 20 metros de largura e 26 metros de altura, sendo a maior da cidade. A fonte retrata uma carruagem em forma de concha, puxada por cavalos marinhos e guiada por Tritões, uma cena de um oceano mitológico.

Veja aqui: Como ir do Aeroporto de Ciampino para o centro de Roma

Uma das minhas maiores curiosidades nesta viagem era visitar esta fonte. Não sei se por causa dos filmes que já tinha visto onde ela aparece, se era por ser tão famosa. Não sei. Mas sabia que seria um dos pontos altos da viagem. Sabia também que queria visitá-la à noite. Primeiro porque queria vê-la de uma outra perspectiva, segundo porque pensei que tivesse lá menos gente. Assim podia contemplar de outra forma e tirar fotos mais bonitas 😛 ERRADO. A qualquer hora, faça chuva ou faça sol a Fontana di Trevi é invadida por turistas. É certo que não havia assim tanta gente pois estava frio, mas ainda assim a luta pelos lugares da frente para conseguir a melhor foto era constante.

Não me arrependi nada de fazer a visita à noite. Tem outro encanto, a meu ver. Depois de 3268 fotos tiradas, estava na hora do cliché: atirar a moedinha e pedir um desejo. O mito nasceu com o filme “A Fonte dos Desejos” que diz que quem atirar uma moeda regressará a Roma. Diz-se que é recomendável virar-se de costas para a fonte e atirar a moeda com a mão direita sobre o ombro esquerdo. Pelo menos tentei, pode ser que um dia regresse 😀

Curiosidade: a cada ano é retirado aproximadamente um milhão de euros da fonte 😮 . As moedas são retiradas todos os dias, limpas, contadas e entregues à Caritas, uma organização internacional católica sem fins lucrativos.

Como ainda estávamos frescos e fofos fomos, a pé, ver como era o Hard Rock Roma, e tirar a foto da praxe 😛 Todas as cidades europeias que visito, tento dar sempre uma espreitadela ao Hard Rock.

Faça aqui o seu Seguro de Viagem e obtenha 5% de desconto

Como íamos apanhar o metro em Barberini, acabámos por jantar neste 1º dia em Roma num restaurante da zona com vista para a Fontana del Tritone na Piazza Barberini.

A escultura representa Tritão que tinha o tronco de homem e a cauda de peixe, sendo apoiado em quatro grandes peixes. Apesar de ser mais pequena, é considerada uma das mais bonitas da cidade.

Agora que já estávamos um tanto ou quanto cansados depois deste 1º dia em Roma, apanhámos o metro e fomos descansar para o hotel. Até porque “Roma e Pavia não se fizeram num dia” 😉

Resumo do 1º dia em Roma:

  • Piazza del Popolo
  • Via del Corso
  • Piazza di Spagna
  • Pantheon
  • Piazza Navona
  • Fontana di Trevi
  • Hard Rock Roma
  • Piazza Barberini
Espreite aqui o roteiro do e 3º dia em Roma 😉

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *